16/12/2016 às 11h17min - Atualizada em 16/12/2016 às 11h17min

Homenagem Póstuma: Pedro Ribeiro de Matos (Pedro do Leite) Ilustre Cidadão Serrolandense!

Trajetória da vida de um grande homem!

Elton Abreu
Portal Serrolândia
Arquivo pessoal e do Poder Legislativo
PEDRO RIBEIRO DE MATOS nasceu na Fazenda Represa, Município de Serrolândia, em 23 de outubro de 1939, é o sétimo filho de um total de doze, do casal Hilarino Ribeiro de Matos e Florentina Ribeiro de Matos. Passou parte de sua infância na zona rural, deixando a casa paterna para estudar no Convento na Fazenda Jequitibá, Município de Mundo Novo, cursando até a 8ª serie do ensino fundamental.
 

Aos 22 anos casou-se com a jovem Genelice, dessa união nasceram 02 filhos, sendo Stella Dalva, Pedro Renato, posteriormente, para completar a felicidade do casal, resolveram adotar uma menina, a qual deram o nome Genise Emanuelle. Para sustentar a família trabalhou na agricultura e pecuária, atuou como servidor público da Prefeitura de Serrolândia no período de 1973 a 1976. Em 1977 mudou-se com a família para a Cidade de Jacobina, porém, sem se desfazer de sua propriedade rural, a Fazenda Represa, uma de suas paixões. Buscando trilhar novos caminhos, tomou a iniciativa de trabalhar como autônomo, seu empreendimento consistia em comprar o leite dos produtores, diretamente nas fazendas, e revender a Empresa de Laticínio – ALIMBA, com sede na Cidade de Jacobina. Concretizando esse projeto, a cada dia, fazia um itinerário que abrangia parte dos Municípios de Quixabeira, Serrolândia e Jacobina.
 
Aproveitando-se deste trabalho, começou a fazer pequenas ações em beneficio da população, principalmente, as pessoas mais carente, por exemplo: naquela época, não havia meios de transportes para a população, as pessoas utilizavam- se de cavalos e carroças para se locomoverem, então Sr. Pedro, começou a transportar as pessoas em seu veículo, gratuitamente, ao longo do percurso que fazia, diariamente; compadecido da situação de extrema pobreza que enfrentavam muitas família, e que não contavam com nenhum tipo de ajuda de programas sociais, doava leite para que estas mães alimentassem seus filhos, tirando da desnutrição muitas crianças. Ainda recentemente se ouve muitas pessoas dizerem “Seu Pedro de Leite matou a fome de muita gente”.  Essa labuta durou até 1992 quando uma grande seca dizimou o rebanho bovino da região e a ALIMBA foi vendida a Parmalat, uma empresa multinacional, que não teve interesse em manter uma filial numa cidade pequena.
 

Paralelamente a sua atividade econômica, dedicava parte de seu tempo e ganhos ao esporte de Serrolândia, quando jovem, atuou como atleta, depois como técnico, diretor mantenedor de seu time, também organizador de grandes campeonatos. Ao longo de todos esses anos, mesmo mantendo residência no Município de jacobina, nunca deixou de participar ativamente do processo político de Serrolândia. Em dezembro de 1995 regressa a Serrolândia, e em 1996, atendendo ao pedido de muitos amigos, ingressou na vida pública, sendo eleito vereador com expressiva votação.
 
Empossado em janeiro de 1997, foi eleito Presidente do Legislativo para o biênio 1997/1998. Tendo um perfil administrativo, decidiu que o duodécimo da Câmara não deveria ser investido apenas no pagamento de subsídios dos vereadores, mas, também, deveria ser investido para melhoria dos trabalhos legislativos e a comodidade dos cidadãos de Serrolândia que prestigiava as sessões; então adquiriu equipamentos como: computador, linha telefônica/telefax, sistema de som, dentre outros.

A Câmara funcionava anexo a Prefeitura
Com uma visão futurista, em 1999, resolveu colocar em prática aquilo que seria seu grande marco, adquiriu um terreno destinado a construção da sede própria da Câmara, na Avenida Manoel Roque Rodrigues, inclusive indo de encontro a algumas opiniões que não concordavam em remanejar a sede do Legislativo da Praça Manoel Novais, local onde concentrava o centro comercial da cidade. Mas, convicto de sua decisão, contra-argumentava: “gente, a cidade precisa de algo, estruturalmente falando, que impulsione seu crescimento, além, do centro”; e, realmente estava coberto de razão,  após  a inauguração da Câmara, a Avenida Manoel Roque Rodrigues se desenvolveu e hoje é o centro comercial de Serrolândia.
Como estava no último ano de mandato, não foi possível o término da obra, a qual foi concluída e inaugurada pelo seu sucessor, Vereador José Reis Barreto. Sendo reeleito Vereador na gestão 200/2004, Pedro Matos foi reconduzido à presidência da Câmara, para o biênio 2001/2002, onde trabalhou para equipar as dependências da Câmara com moveis e novos equipamentos, buscando modernizar ainda mais o Legislativa.
Foi eleito vereador pela terceira vez para a legislatura 2005/2008. Vale-se registrar que ao longo de 12 anos de vida pública, participou das grandes mudanças que ocorreram na vida política de Serrolândia.
Enfrentando problemas de saúde abandonou a carreira política, se aposentou e passou a viver, especificamente para a família e dizia que sua alegria eram seus netos: Rodrigo, Renata, Roberta, Marcelinho, Éllen e Maria Alice. Apaixonado por futebol, tinha o Fluminense como seu time do coração, muitas vezes dizia aos familiares: “quando eu morrer quero meu caixão coberto com a bandeira do fluminense”, e essa sua última vontade foi cumprida.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp