06/08/2018 às 14h56min - Atualizada em 06/08/2018 às 14h56min

Neto traz detalhes sobre a morte do casal de idoso na cidade

Texto: Arnaldo Silva, DRT – 2805/BA
Foto: Blog Ril de Beto


Em conversa na manhã de hoje no Jornal Transamérica 1ª edição, Ril de Beto, da cidade de Quixabeira, trouxe informações como neto do casal Lizânio Gonçalves de Oliveira, 104 anos e Clotildes Sousa Gonçalves, 93, vítimas de incêndio na residência em que moravam há muitos anos na cidade de Quixabeira.
 
O fato que tomou conta da imprensa regional e redes sociais foi registrado no sábado, 04 de agosto.
 
“Era 5:30 da manhã, quando um membro da família deixou a residência, os meus avós passaram a ter uma pessoa da família dormindo com ele no sistema de rodozio”, explicou Ril acrescentou: 5:35min, alguém comentou que estava saindo fumaça da residência, às 5:40 a casa já estava pegando fogo, com membros da família e vizinhos jogando água, mas as chamas já estavam intensas, tendo como resultado a morte do casal”.
 
Perguntado sobre o que na verdade teria acontecido, Ril contou que sua avó levava toda noite o seu candeeiro para o quarto, mas nessa noite a senhora de 93 anos não fez uso do objeto que acompanhou a história do casal durante décadas, deixando em aberto as possibilidades que resultou no incêndio, assunto que começou a ser apurado pelos peritos do DPT – Departamento de Polícia Técnica – com sede em Jacobina para onde os corpos foram levados para os procedimentos de praxe. “Eles disseram que indícios dão conta que o fogo começou do lado da cama da minha avó, mas ainda nada de concreto”, disse Ril.
 
Seu Lizânio foi um dos primeiros moradores de Quixabeira, chegando a posição de delegado, ex-vereador, homem influente da sociedade, pai de nove filhos, com três casamentos na história, todos com mulheres da mesma casa, ou seja, seu Lizânio casou com três irmãs.
 
Ambos foram sepultados na manhã desse domingo, 05, no cemitério da cidade, em meio a muita comoção de familiares e amigos. “Ela dizia sempre que queria morrer junto com ele”, disse o neto emocionado com o fato que marca a história de Quixabeira como sendo um dos mais comoventes dos seus 29 anos de emancipação política.
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp