21/12/2016 às 21h23min - Atualizada em 21/12/2016 às 21h23min

Anvisa concede registro de teste único da Fiocruz para zika, dengue e chikungunya

G1.COM
Mosquito Aedes aegypti inspirou duas questões do Enem 2016 (Foto: Paulo Whitaker/File Photo/Reuters)

A Anvisa concedeu o registro para o primeiro teste que permite o diagnóstico simultâneo para os vírus da zika, dengue e chikungunya, desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O chamado Kit ZDC funciona por PCR -- detecção de segmentos de material genético do vírus -- e o resultado sai no mesmo dia.

Segundo a Fiocruz, os primeiros lotes que irão ao Sistema Único de Saúde (SUS) já estão sendo produzidos, e as entregas serão feitas conforme demanda do Ministério da Saúde. A aprovação do registro foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (19).

No teste, os cientistas coletam o sangue de um paciente com sintomas. Adicionam ao vírus o que chamam de partíula calibradora, um vírus com características semelhantes, produzido na Fiocruz, que não é infeccioso. A partir daí, é feita a extração do RNA, o material genético do vírus, que vai mostrar qual é o virus que está causando os sintomas.

O kit pode ser usado para o diagnóstico laboratorial dos três vírus, para dois ou para cada um dos vírus separadamente. Além de acelerar o diagnóstico das doenças, pode representar uma economia aos cofres públicos.

Ele foi desenvolvido no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) e em parceria com o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), sob coordenação do Ministério da Saúde.

O Bio-Manguinhos pode produzir entre 120 e 240 kits por mês, o que significa quase seis mil resultados de testes em pacientes, de acordo com reportagem do Jornal Nacional.

Zika, dengue e chikungunya são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp