24/01/2019 às 09h14min - Atualizada em 24/01/2019 às 09h14min

Assentamento em Sobradinho investe na produção agroecológica

Fonte: Agência Chocalho


No Assentamento Vale da Conquista, em Sobradinho-BA, vivem 79 famílias que produzem bastante frutas, verduras hortaliças e criam pequenos animais. Cerca de 30 dessas famílias estão experimentando o método de produção agroecológico que, além de aproveitar os recursos naturais do ambiente, não utiliza nenhum tipo de agrotóxico ou qualquer componente químico. Além disso, a agroecologia considera como essenciais aspectos como a preservação ambiental, igualdade de gênero, comércio justo.

Esse método de produção que já fazia parte da realidade de alguns produtores/as, está sendo incentivado pelo Projeto Pró-Semiárido, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), órgão da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia (SDR), cujos recursos são frutos de Acordo de Empréstimo contraídos pelo Governo da Bahia junto ao Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

O produtor Cícero Francisco, líder comunitário no assentamento, destaca que o sistema agroecológico beneficia as famílias não somente na produção e consumo de alimentos saudáveis, como também na comercialização que é feita dentro e fora do acampamento. Cícero destaca a venda de produtos feita por meio de encomendas e a realização de uma Feira Agroecológica que acontece todo sábado próximo ao Mercado Municipal de Sobradinho. Segundo o produtor, a feira tem ajudado a sociedade local a reconhecer a importância de  se consumir alimentos limpos que saem direto da roça para a mesa dos consumidores, além de dar visibilidade ao Movimento dos Trabalhadores sem Terra – MST.

Cícero, que também é estudante de agroecologia, sempre dedica um tempo para orientar as famílias do assentamento a produzirem adubos e fertilizantes naturais.  Segundo o produtor, é preciso convencer mais famílias a saírem do método de produção convencional para o natural, porque  segundo ele, na agricultura familiar, é possível aproveitar bem á água, a terra, as plantas nativas e outros recursos necessários para se produzir o que precisa sem degradar o meio ambiente. “Estamos trazendo de volta o costume do povo de plantar, criar e comer alimentos naturais como era no princípio da agricultura”, afirmou o produtor.

A família de Dona Ivana Gomes e seu Nillson Ribeiro foi uma das contempladas com os Quintais Produtivos do Pró-Semiárido. O casal destaca a aquisição dos canteiros de hortaliças e de um galinheiro, que ajudou na criação de aves e produção de ovos que tem melhorado a alimentação da família, assim como os cursos de agroecologia feitos pelo projeto. Ivana diz que essas ações contribuíram tanto na qualidade da produção como na comercialização, por se tratar de produtos orgânicos bastante procurados pelos consumidores. “Era bom que mais famílias adotassem a agroecologia porque é um processo que incentiva a diversidade de cultura, o que é bom para todos”, afirmou a agricultora ao apontar as vantagens desse método de produção que protege o meio ambiente e, principalmente, a saúde das pessoas que produzem e consomem esses alimentos saudáveis oriundos da agricultura familiar. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp