15/03/2019 às 11h20min - Atualizada em 15/03/2019 às 11h20min

Diretor do CRAS divulga retratação sob post de Suzano; Queria apenas provocar uma reflexão

Emerson Rocha / Bahia Acontece


Diante da enxurrada de críticas ao seu post em rede social em que dizia que os eleitores do presidente também puxaram o gatilho com os jovens na tragédia de Suzado, o coordenador do CRAS Dimas de Jacobina divulgou uma nota em que nega a intenção de imputar aos eleitores do "Coiso" coautoria no crime. Segundo ele a intenção foi de apenas provocar uma atitude reflexiva sobre o caso entre seus amigos de FACE. 
 
CONFIRA A NOTA PUBLICADA VIA REDES SOCIAIS E WATSAPP
 
Venho retratar-me publicamente quanto à publicação veiculada em minha rede social em 13 de março de 2019, que referia-se ao crime de ódio cometido numa unidade escolar da cidade de Suzano/SP.
Em momento algum comemorei a barbárie acontecida em Suzano, esta, repudio veementemente porque sinto o pesar e a tristeza dos familiares e sobreviventes, tanto como ser humano, quanto como profissional do SUAS.
Em momento algum pretendi atacar a imagem dos eleitores do atual Presidente, vivemos num país democrático em que a opção da maioria é respeitada; respeito este que deve ser atribuído a todos os cidadãos, sem distinção partidária, de gênero, credo ou cor. 

A minha proposta foi provocar reflexão, junto aos meus amigos nesta rede social, em se tratando da política do armamento e da liberação do porte de armas no país, jamais atribuir responsabilidades a quem quer que tenha se sentindo ofendido.
A má interpretação de minha colocação causou uma situação negativa e constrangedora, tomando proporções inversamente proporcionais ao tamanho do comentário feito. Acredito que respeito é pilar da sociedade e que o ódio nunca prevalecerá; por este motivo, em razão da publicação de interpretação equivocada, a presente retratação tem o escopo de restabelecer a verdade quanto àquele fato específico e, mais uma vez, desculpar-me com todos aqueles que estejam sentindo-se ultrajados.
Gostaria de externar que o meu pensamento não pode retratar o pensamento da gestão municipal, equipe esta que desempenha seu papel de forma profícua e que, não pode ser penalizada por um momento falho.
Agradeço à todos que se predispuseram a me ouvir e estabelecer um diálogo pautado no respeito.
Atenciosamente,
Halisson  Santana Bispo
 
Reflexões à parte o post criou um mau estar geral tanto no município quanto na administração municipal, tanto que a Primeira Dama fez questão de deixar claro em entrevistar na rádio Jaraguar que o post não refletia o pensamento nem dela nem do gestor do município. Diante da questão levantada fica a lição; às vezes temos que refletir muito antes de se querer provocar reflexões alheias, imputando nuances políticas em uma situação tão trágica como a de Suzano, onde muitas famílias ainda choram suas perdas, e nenhuma ideologia, seja ela de qual cunho for vai trazer conforto ou aliviar  dor da perda das pessoas envolvidas no trágico acontecimento. Como disse certa vez o Sábio Salomão no livro de Eclesiastes, há tempo de falar, e tempo de ficar calado, e neste caso em específico, o silêncio seria mais eloquente do que qualquer palavra dita, ou escrita em post de internet.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp