03/04/2019 às 20h21min - Atualizada em 03/04/2019 às 20h21min

Coordenação de Vigilância epidemiológica emite nota à cerca da falta de soro antiofídico em Serrolândia



Prezados senhores, partilhamos as nota técnicas que informam o desabastecimento NACIONAL, de algumas vacinas e soros disponibilizados pelo Ministério da Saúde do Brasil, bem como as orientações para a guarda desse insumo.

Como podem atestar nos documentos em anexo, desde o ano de 2016 os municípios de pequeno porte não recebem mais soros para ficar sob sua guarda. O técnico da nossa Regional Centro Norte (Jacobina) informa que são disponibilizados em média 40 ampolas de soro mês para a regional, considerando que num acidente grave com serpentes, por exemplo, o paciente poderá precisar de até 12 ampolas, não seria possível distribuir para todos os municípios que compõe este núcleo.


Assim sendo, a cada acidente com animal peçonhento a Regional é acionada e o soro é disponibilizado. Reitero aqui o compromisso desta Vigilância em Saúde, que jamais se furtaria a manter a o soro, caso houvesse esta possibilidade, uma vez que possuímos em anexo ao Posto de Saúde do Sol Nascente, uma Rede de Frio, plenamente capaz de armazenar este insumo. Conto encarecidamente com a posição dos senhores para que se junte a nossa luta, para que haja por parte da federação maior investimentos nas tecnologias de imunobiológicos e assim o país consiga superar o desabastecimento, que vem nos abatendo desde 2016, voltando a disponibilizar aos pequenos municípios como o nosso, trazendo mais tranquilidade e celeridade no manejo do paciente vítima de animais peçonhentos.

Coordenação de Vigilância epidemiológica - Serrolândia.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp