23/09/2020 às 14h36min - Atualizada em 23/09/2020 às 14h36min

Com cerca de 40 mortes diárias por Covid-19 na BA, Rui Costa critica pressão por volta das aulas: 'Morre uma sala de aula todo dia'

Em entrevista nesta quarta (23), governador falou que pessoas perderam referência de solidariedade e fraternidade com a vida humana: 'Não quero ser responsável pela morte de alunos e professores'.

Por G1 BA
Atualização da Covid-19 na Bahia, no início da tarde desta quarta-feira (23) — Foto: Reprodução/Central Integrada de Comando e Controle da Saúde
O governador da Bahia, Rui Costa, criticou em entrevista realizada na manhã desta quarta-feira (23) a pressão feita por pessoas que querem o retorno das aulas. Ele disse que enquanto o número de mortes diárias pela Covid-19 não abaixar, não há possibilidade de retorno de estudantes às salas de aula.
 
De acordo com os últimos dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o estado tem 50% de taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para adultos.
 
"Vamos seguir avaliando o número de óbitos e a taxa de ocupação do hospital, porque isso é um sintoma real. Os números em si, dependem da quantidade de testes que se faz. Se faz mais testes, aparece mais gente. Se faz menos testes, aparece menos gente. Mas o número de pessoas que procuram o hospital é independente do número de testes, porque é a doença se manifestando no corpo humano. Essa sim é a expressão real da doença, e por enquanto nós caímos, mas estamos ainda em um patamar que eu considero alto demais para qualquer iniciativa que exponha mais a vida humana", ponderou ele.

"Um patamar de 44 mortes, 40 mortes por dia é um alto. Se formos falar a linguagem de escola, é uma sala de aula morrendo todo dia. Hoje, morre uma sala de aula todos os dias", – Rui Costa.

O governador falou ainda que só irá autorizar a retomada, quando o número diário de mortes diminuir.

"A sensação que eu tenho às vezes, é que as pessoas perderam qualquer referência de solidariedade e de fraternidade com a vida humana. Nós só vamos atualizar retorno às aulas, seja particular, seja pública, com o número de redução de mortes. Eu não quero ser responsável pela morte de alunos e professores. Aulas, só quando a gente reduzir ainda mais o número de mortes diárias", – Rui Costa.

 
As aulas foram suspensas as escolas da Bahia em março – incluindo as da rede particular de ensino. Desde então, o decreto vem sendo renovado cada vez que vence, como medida de prevenção do coronavírus.
 
O governo também passou a fazer testagem em alunos e funcionários de escolas públicas do estado, para avaliar os índices de contaminação das cidades baianas. Em Salvador, a testagem foi anunciada em algumas escolas estaduais do subúrbio no mês de agosto.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp