11/12/2020 às 19h10min - Atualizada em 11/12/2020 às 19h10min

OS TRÊS “C” DE UMA ALMA SOSSEGADA

“...fiz calar e sossegar a minha alma;” Salmos 131.2

Um levantamento realizado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) revelou que o estresse, atinge cerca de 90% da população global. Esse quadro está associado ao desenvolvimento de uma série de doenças, como câncer, depressão, diabetes e principalmente a hipertensão. No Brasil, por exemplo, 132 mil infartos são causados pelo estresse do dia a dia, conforme dados do Ministério da Saúde. Um levantamento da (Associação Internacional do Controle do Estresse) aponta o Brasil como o segundo país do mundo com o maior nível de estresse. De cada dez trabalhadores, três pelos menos sofrem da chamada síndrome de Burnout (Exaustão física e emocional). Emocionalmente, a pessoa se sente esgotada, com falta de sensibilidade, sentimento de incapacidade, descompromisso, falta de emoções, depressão por desilusão e perda de ideais. Diante dessa problemática perguntamos: O que fazer para sossegar a nossa alma?
Como em todas as situações, a Bíblia nos mostra a solução para esse problema, No salmo 131.                                                                                                                                                                                                                                Composto por Davi, incluso no grupo dos cânticos de subidas, uma espécie de panfleto poético que retrata uma confiança individual. Este Salmo é dividido em três partes, as duas primeiras são dirigidas a Deus e a terceira ao seu povo. É bastante provável que Davi (como muitos intérpretes sugerem) tenha feito esse protesto em resposta às calúnias de Saul e sua corte, que apresentava Davi como um aspirante ambicioso que, sob a desculpa de designação divina, buscava o reino em seu coração orgulhoso. Todavia, ele suplica a Deus dizendo o contrário. Esta narrativa serve para promover tranquilidade e segurança para aqueles que sofrem pressões de todos os tipos. E isso ele faz trazendo algumas aplicações práticas com três ações que começam com a letra C.

Para termos uma alma sossegada, é preciso ter cuidado. O versículo um (1) é marcado pela negação, onde o salmista relata o que ele não é ou não faz. Ele faz uso de quatro negações: Mostrando-nos em que devemos ter cuidado.  Primeiro, com a soberba (que significa orgulho presunção). Segundo, com a altivez (que significa arrogância, ar de superioridade). Terceiro, com a ganância (que significa ambição, cobiça). E em quarto e ultimo lugar, com a ostentação (que significa exibição ostensiva, luxo pompa). Estas coisas podem trazer muitas perturbações.                                  

Para termos uma alma sossegada, é preciso ter contentamento. No versículo dois (2) O salmista, demonstra um autocontrole sobre seus desejos e por mais que tenha se sentido tentado para tais sentimentos “pecaminosos”, ele fez cessar estes desejos ( “fiz calar e sossegar a minha alma v.2a). Ele se compara a uma criança desmamada no colo de sua mãe, deixando a entender à sua disposição em se contentar com: Primeiro, ele se contenta com a condição estabelecida por Deus. Segundo, ele se contenta com os feitos realizados por Deus. O contentamento nos faz enxergar a graça, nos faz ter uma alma tranquila e sobretudo grata.                                                         

Para termos uma alma sossegada, é preciso ter confiança. O versículo três (3) é dirigido para toda a congregação  que presenciou sua oração; o mesmo pede que todos sigam a sua conduta. Seu objetivo era de incentivá-los a confiar inteiramente em Deus; porque o salmista sabia que é do Senhor que provém o que precisamos e sabe do que necessitamos. Esta confiança em Deus deve ser contínua e irrestrita. A confiança em Deus se constitui num bálsamo para a alma.                                                                  

Os muitos compromissos, as pressões, a competitividade, o consumismo a imposição da sociedade. Tudo isso de fato, nos deixa um tanto quanto cansados e estressados; e quando enfrentamos intempéries o que mais queremos é sossego. Aprendemos com o salmista que devemos nos prevenir, tendo cuidado com algumas atrações que nos levam a perder a calma; aprendemos também que uma alma sossegada é aquela que se compraz em Deus, se contenta com o estabelecimento de sua vontade e por fim ele nos mostra que acima de tudo precisamos confiar inteira e totalmente no Senhor Deus, pois é dEle que emana tudo o que precisamos para sossegar. Diante do exposto devemos: Refletir sobre a nossa conduta e sobre a nossa fé. O sumo Pastor refrigera a alma! 

Ótima semana para você!


Albérico Macedo
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp