28/12/2020 às 10h25min - Atualizada em 28/12/2020 às 10h25min

Bahia perde em casa para o Internacional e pode virar o ano no Z4



Técnico novo, mas problemas idênticos. Neste domingo (27), o Bahia perdeu a sua sexta partida seguida na Série A. Resultado: pode virar o ano na zona de rebaixamento. Para tanto, o Vasco precisa pelo menos empatar fora de casa com o Athletico-PR, a partir das 18h15.

Em sua estreia, Dado Cavalcanti mexeu na escalação, buscou reforçar o ataque, mas ainda assim o Esquadrão perdeu por 2×1 para o Internacional, na Fonte Nova, pela 27ª rodada.

E não dá nem para dizer que o Colorado buscou tanto assim esse resultado. Até o time gaúcho fazer 2×0, o Bahia dominou a posse de bola e teve volume de jogo. Mas falhou na defesa, e assim saíram os gols.

Rodrigo Dourado abriu o placar aos 45 minutos do 1º tempo, e Thiago Galhardo ampliou de pênalti, aos dois da etapa final. Indio Ramírez fez um belo gol aos 23 do segundo tempo para o tricolor.

O ano acabou, mas a temporada ainda não. O volta a campo no dia 6 de janeiro, uma quarta-feira, quando visita o Grêmio, às 21h30. Até lá, o jeito é torcer contra os concorrentes de Z4.

Um castigo

A maior curiosidade do torcedor do Bahia: o que mudou sob o comando de Dado Cavalcanti? A escalação voltou a ter três atacantes, com a entrada de Alesson na esquerda, fazendo trio com Gilberto e Rossi. Indio Ramírez ficou centralizado na armação, com Gregore e Ronaldo de volantes.

O que não mudou foram os vacilos da defesa. Com menos de um minuto, o Inter cruzou a bola na área tricolor e Juninho afastou para o meio. Edenílson pegou o rebote e Douglas teve que fazer uma grande defesa para evitar o gol.

O Colorado não forçava tanto no ataque. O tricolor tinha mais posse de bola e conseguiu criar chances jogando pelas pontas: aos cinco, Gregore subiu ao ataque pela ponta esquerda e cruzou. Gilberto desviou e a bola raspou a trave de Danilo.

Aos 14, em voleio de Gilberto, e aos 16, numa arrancada de Alesson pela esquerda, o Bahia também criou chances. Mas a mais clara veio aos 36, quando Ramírez deu um passe perfeito para Rossi em profundidade. O atacante ficou cara a cara com Danilo, mas o goleiro salvou com o pé.

A sensação era de que o Bahia tinha o jogo ao seu alcance, mas pareceu esquecer como fazer gols. Chamou a atenção a nova função de Gregore, subindo com liberdade para ser um homem surpresa na área.

Aos 45, outro vacilo da zaga tricolor, mas dessa vez com castigo. Uendel cobrou escanteio na região da marca do pênalti. Rodrigo Dourado subiu sozinho, com tranquilidade para cabecear no cantinho de Douglas. 1×0 para o Inter.

E outro castigo

O segundo gol do Inter saiu em outro vacilo tricolor. Logo aos dois minutos da etapa final, Edenílson recebeu na direita e fez o cruzamento. No meio do caminho, a bola desviou claramente no braço de Gregore. Pênalti, sem discussão. Na cobrança, Galhardo não desperdiçou.

Verdade seja dita: não fosse Douglas, o resultado seria pior. Aos nove, após outro escanteio, a bola sobrou para Lucas Ribeiro chutar à queima-roupa do goleiro tricolor, que pegou no reflexo. E aos 13, em contra-ataque do Inter, Patrick lançou Galhardo na área, cara a cara com o camisa 1 do Bahia, que fez outra linda defesa.

Num lance um tanto isolado, Ramírez, destaque em campo, diminuiu. Aos 23, ele recebeu na entrada da área, driblou dois adversários e chutou na saída de Danilo Fernandes.

O Inter cresceu após o segundo gol. Como o Bahia se lançou ao ataque, acabou deixando espaços que o Colorado soube explorar. E, mais uma vez, Douglas evitou o pior. Aos 31 e aos 34 o atacante Yuri Alberto, que havia acabado de entrar, ficou cara a cara com o goleiro. E em ambas, o camisa 1 pegou no reflexo.

FICHA TÉCNICA

Bahia 1×2 Internacional – 27ª rodada da Série A 2020

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Ernando, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Ronaldo (Fessin) e Indio Ramírez (Marco Antônio); Rossi (Clayson), Gilberto e Alesson (Gabriel Novaes). Técnico: Dado Cavalcanti.

Internacional: Danilo Fernandes; Rodinei, Lucas Ribeiro, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado (Rodrigo Lindoso); Caio Vidal (Yuri Alberto), Edenílson, Bruno Praxedes (Nonato) e Patrick; Thiago Galhardo (Abel Hernández). Técnico: Abel Braga.

Gols: Rodrigo Dourado, aos 45 minutos do 1º tempo; Thiago Galhardo, aos dois, e Indio Ramírez, aos 23 minutos do 2º tempo.

Estádio: Fonte Nova, em Salvador.
Cartões amarelos: Juninho e Gregore (Bahia); Thiago Galhardo (Internacional).

Arbitragem: Paulo Roberto Alves Junior, auxiliado por Rafael Trombeta e Victor Hugo Imazu dos Santos (trio do Paraná).

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp