06/11/2018 às 17h19min - Atualizada em 06/11/2018 às 17h19min

Ibama suspende 33 criadouros de animais por irregularidades

 

Brasília (30/10/2018) - Agentes do Ibama apreenderam 315 pássaros que seriam traficados em 9 municípios no norte de Minas Gerais. Foram fiscalizados 55 criadouros de animais silvestres, dos quais 33 tiveram licenças ambientais suspensas. A operação teve apoio da Secretaria de Meio Ambiente de Pirapora, da Polícia Militar, da Marinha do Brasil e do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais. Os agentes também apreenderam 4 jabutis, 2 papagaios e 3 periquitos-do-encontro-amarelo, além de 14 anilhas fraudadas. Foram aplicados 40 autos de infração, que totalizam R$768,5 mil.

A ação de fiscalização teve como alvo criadouros cadastrados no Sistema de Controle e Monitoramento da Atividade de Criação Amadora de Pássaros (SisPass) do Ibama que apresentaram irregularidades. Os agentes identificaram anilhas falsificadas ou adulteradas, aves sem anilhas e animais em condição de maus-tratos. Também foi constatada a entrega de 121 declarações falsas de nascimento de animais ao SisPass, quando o infrator declara o nascimento de um filhote no criadouro, mas o animal foi retirado de seu habitat por traficantes. Entre os pássaros apreendidos havia espécies ameaçadas de extinção, como o curió (Sporophila angolensis) e o bicudo (Sporophila maximiliani). Os animais foram levados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama em Montes Claros (MG).

A operação ocorreu nos municípios de Pirapora, Várzea da Palma, Buritizeiro, Brasília de Minas, São Francisco, Lontra, Japonvar, Minas Novas e São João da Ponte. Além da suspensão da licença ambiental, os criadouros flagrados com irregularidades poderão receber outras sanções previstas na legislação.

Os relatórios de fiscalização serão encaminhados ao Ministério Público Federal para apuração de responsabilidade na área criminal.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp