04/04/2022 às 20h11min - Atualizada em 05/04/2022 às 00h01min

4 dicas para implementar a cultura da doação na sua família

O Brasil aparece em 54º lugar no Ranking Global de Solidariedade

SALA DA NOTÍCIA Luna Marina Oliva da Conceição
https://www.institutodevolver.org.br/
Divulgação

A cultura da doação está se tornando um tema cada vez mais relevante na sociedade, já que o movimento é capaz de trazer a conscientização de que todos fazem parte de um processo de construção de um país melhor para todas as pessoas. Quando doamos, passamos a nos enxergar como parte importante do desenvolvimento do Brasil. Apesar de todos os avanços, de acordo com o Ranking Global de Solidariedade, o The World Giving Index, produzido pela Charities Aid Foundtation (CAF), os países que mais têm a cultura da doação são Indonésia, Quênia e Nigéria. O Brasil aparece em 54º lugar, numa lista de 114 nações, que representam mais de 90% da população adulta global. 

Apesar de ter subido de posição em relação ao último levantamento de 2018, quando ocupou o 74º lugar, o Brasil ainda está longe de ser considerado solidário. Pensando nisso, o Instituto Devolver, organização social sem fins lucrativos que apoia crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, lista 4 maneiras de começar a implantar a cultura da doação na sua família.

Converse com as crianças
Quando conseguimos, desde muito cedo, conversar com os pequenos sobre a importância da doação, estamos fazendo uma mudança na raiz da sociedade, pois essa criança crescerá com o entendimento que muitas pessoas não possuem. Por isso, sempre estimule as crianças da sua família a doarem roupas e sapatos que não servem mais, brinquedos que não utilizam, entre outras coisas. O interessante é reservar um dia, a cada trimestre, por exemplo, para juntar todos esses objetos e levá-los para doação. 

Seja exemplo para sua família
Mais do que falar e incentivar que as pessoas doem, seja o exemplo principal dentro da sua casa, da sua família, da sua comunidade. Para isso, crie o hábito de doar: separe datas específicas para juntar objetos que não precisa mais, participe de ações de doação, reserve uma vez por mês para ajudar projetos sociais e ONGs da sua cidade e, mais do que isso, doe o seu tempo para as pessoas que mais precisam. 

Doe alimentos
Muitas vezes não nos damos conta, mas a fome é um problema real e muito próximo. Segundo dados do levantamento da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, mais da metade da população brasileira - 116 milhões de pessoas - vive com algum grau de insegurança alimentar e, ao menos, 19 milhões passam fome. Por isso, sempre que possível, doe alimentos para os mais necessitados: pode ser uma família próxima de você que esteja passando por um momento difícil, ou até mesmo projetos específicos voltados para auxiliar quem vive nessa situação de vulnerabilidade. 

Crie a sua própria iniciativa
Se conseguir envolver ainda mais a sua família e amigos na cultura da doação, crie uma ação de solidariedade no seu bairro ou comunidade. Pode ser um bazar solidário, arrecadação de alimentos, entrega de marmitas ou cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade, doação de brinquedos para crianças, enfim, todo tipo de iniciativa será bem-vinda e extremamente importante. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp