27/05/2019 às 16h01min - Atualizada em 27/05/2019 às 16h01min

Avião que caiu com Gabriel Diniz só poderia fazer voos de instrução

Aeronave não tinha autorização para táxi aéreo, segundo informou o 'G1'

Fonte: G1



O avião Piper Cherokee PT-KLO, que levava o cantor Gabriel Diniz, não tinha autorização para fazer voos privados ou táxi aéreo. Segundo informações do 'G1', a aeronave só poderia fazer voos de instrução. O modelo é um monomotor com capacidade máxima de 3 passageiros mais a tripulação, totalizando 4 assentos.

O avião, que pertence ao Aeroclube Alagoas, tinha deixado o aeroporto de Salvador e caiu no fim da manhã desta segunda-feira (27), em Sergipe. De acordo com a publicação, a situação da aeronave encontra-se como 'penhorada' nos registros da Anac - quando há decisão judicial ou ordem determinando arresto da aeronave.

Segundo a Agência, se for confirmado que a aeronave fazia táxi aéreo clandestino, "o piloto e o operador da aeronave poderão ser multados e cassados". A Anac ainda vai encaminhar uma denúncia ao Ministério Público e à polícia para que sejam tomadas medidas no âmbito criminal.

Em nota, a ANAC informou que o veículo estava em situação regular, com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até fevereiro de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até março de 2020. 

As investigações sobre as causas do acidente estão sendo conduzidas pelo Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II), de Pernambuco (PE), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), do Comando da Aeronáutica.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp